You are here

Syngenta terá inteligência artificial em defensivos

Produtos & Tecnologias
03.02.2021

A Syngenta Crop Protection, da holding chinesa Syngenta Group, acaba de assinar um termo de colaboração com a chinesa Insilico Medicine que prevê a utilização de inteligência artificial para o desenvolvimento de novas moléculas de agrotóxicos. Com a parceria, o grupo pretende acelerar as pesquisas nessa frente - o processo entre a descoberta do ingrediente ativo e a aprovação pelos órgãos reguladores pode levar mais de uma década - e também reduzir custos. O desenvolvimento de uma nova molécula de agrotóxico custa hoje entre US$ 180 milhões a US$ 200 milhões.

Fundada em 2014 em Hong Kong, a Insilico Medicine tem centros de pesquisa em seis países e já levantou US$ 50 milhões em investimentos para desenvolver moléculas na indústria farmacêutica. Em seu projeto mais bem-sucedido, ela levou 46 dias e investiu US$ 150 mil para sintetizar uma nova molécula - no formato convencional, o trabalho levaria um ano e custaria alguns milhões de dólares. A proximidade com a holding Syngenta Group, que investe US$ 1,4 bilhão em pesquisa e desenvolvimento por ano, marca sua estreia no agronegócio. A Syngenta terá exclusividade de atuação com a Insilico no setor.

“Firmamos essa colaboração principalmente para criar moléculas mais eficientes, que seriam inimagináveis na cabeça de um ser humano”, disse ao Valor Camila Corsi, líder global de pesquisa e desenvolvimento da Syngenta para proteção de cultivos. Segundo ela, a possível economia de tempo e dinheiro virá em segundo plano. “Esperamos conseguir reduzir o tempo de seleção das moléculas, mas sobretudo ter moléculas melhores, porque elas são sintetizadas às centenas de milhares até comporem uma fórmula comercial. A questão é como chegar a soluções mais eficazes e precisas”, afirma.

Nos anos 1960, relata a Syngenta, os agricultores precisavam fazer aplicações de dezenas de quilos de defensivos por hectare no campo, o que caiu para dezenas de gramas graças a produtos mais modernos e eficientes. Além disso, o uso inadequado e a exposição continuada dos ingredientes ativos exigem o desenvolvimento de novos produtos. Nos últimos 30 anos, a Syngenta calcula que o mundo perdeu em torno de 30% dos ingredientes ativos para uso agrícola sintetizados em laboratório por queda de eficiência para combater seja pragas, doenças ou ervas daninhas.

Nascido na Letônia, Alex Zhavoronkov é o cérebro por trás da Insilico Medicine. Ele conta que os critérios que guiam os algoritmos de IA da empresa são fundamentalmente os mesmos que direcionam o desenvolvimento tradicional de medicamentos ou agrotóxicos.

“Nós sempre partimos de um alvo específico e temos como meta atingir somente ele a ponto de causar danos. Analisamos a segurança do produto e como o insumo age no corpo humano ou da planta, no caso”, conta Zhavoronkov, que é autor de mais de 130 artigos científicos e fundador também da Deep Longevity, empresa global que desenvolve biomarcadores de envelhecimento e longevidade baseados em inteligência artificial. “Será um desafio novo para nós entrar na agricultura, mas nos sentimos confortáveis pela experiência que a Syngenta Group tem no ramo”, diz.

 

Sobre a Syngenta

A Syngenta é uma empresa líder no segmento agrícola, que tem como ambição ajudar a nutrir o mundo e cuidar do planeta. Visamos melhorar a sustentabilidade, qualidade e segurança da agricultura por meio de ciência de ponta e soluções inovadoras para os cultivos. Nossas tecnologias permitem que milhões de agricultores em todo o mundo façam melhor uso dos recursos agrícolas disponíveis. Temos 28 mil funcionários em mais de 90 países trabalhando para transformar a forma como os cultivos são plantados e manejados. Por meio de parcerias, colaborações e o The Good Growth Plan, nosso Plano de Agricultura Sustentável, nos comprometemos a aumentar a produtividade nas fazendas, resgatar terras da degradação, promover a biodiversidade e revitalizar comunidades rurais. Para saber mais, acesse www.syngenta.com.br e www.portalsyngenta.com.br. Siga-nos no Facebook em facebook.com/SyngentaBrasil, no LinkedIn em https://www.linkedin.com/company/syngenta/ e no Instagram em @SyngentaBrasil.