You are here

Você sabe o que são agrotóxicos e para que servem?

O uso de agrotóxicos é um assunto que, a cada dia, ganha mais relevância. Diversas pesquisas relacionadas à sua utilização e impactos na natureza e no ser humano têm sido publicadas, no entanto você sabe o que são agrotóxicos e para que servem?

Conhecidos também como agroquímicos ou defensivos agrícolas, os agrotóxicos são produtos químicos utilizados, em especial, no setor de produção agrícola, para proteger plantas e grãos de pragas e doenças que possam, em questão de poucos dias, comprometer o desenvolvimento de plantações inteiras. 

Essas substâncias são rigorosamente reguladas no Brasil e, para liberação do registro, percorrem um longo caminho antes de chegar às lavouras. Entre pesquisa, desenvolvimento e registro, são aproximadamente 18 anos. 

São inúmeras pesquisas e testes gerados antes de apresentar para registro de órgãos competentes como Ministério da Agricultura (Mapa), Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) e Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Somente depois de registrados, esses produtos estarão disponíveis no mercado.

Estes órgãos utilizam critérios e padrões internacionalmente validados e são responsáveis por atestar não apenas a eficácia do produto para a lavoura, mas também a segurança para o meio ambiente e para a saúde do ser humano, seja de quem vai aplicá-lo como também de quem vai consumi-lo. Por isso a importância para que os agrotóxicos sejam usados conforme as recomendações descritas na bula, elaboradas especificamente de acordo com cada tipo de produto. Os órgãos reguladores podem ainda promover a reavaliação de um produto a qualquer momento, sempre que houver evidências apontadas pelas organizações internacionais das quais o Brasil faz parte.

Além disso, é preciso esclarecer que há regras e fiscalização para sua utilização. No Brasil, a comercialização deste tipo de produto só pode ser realizada mediante apresentação de receituário agronômico, prescrito por engenheiros agrônomos. Por isso, diferentemente do que vemos por aí, os agricultores não podem usar livremente esses produtos. Além disso, o produto deve conter em seu rótulo as indicações de uso e segurança, entre outros cuidados. 

Existem, ainda, diretrizes que determinam que toda a cadeia produtiva de vegetais frescos destinados à alimentação humana no Brasil deve adotar sistemas de rastreabilidade. 

O que isso significa? Que sempre que uma irregularidade é verificada, é possível identificar o agricultor responsável, que pode tanto ser orientado quanto às técnicas de boas práticas agrícolas quanto ser punido por uso inadequado ou não autorizado de defensivos. 

Para que servem os agrotóxicos?

Como falamos, os agrotóxicos são usados para controlar e combater a proliferação de pragas, ervas daninhas e possíveis doenças associadas ao cultivo de determinados produtos, em especial nas produções em grande escala.
Sua composição, elaborada com base em estudos e muita pesquisa, atua na proteção e produtividade das lavouras. Os agrotóxicos não interferem no tamanho, formato e nem no sabor dos alimentos. 

Todas as partes do processo de desenvolvimento da cultura, do cultivo à colheita, são essenciais, e não é diferente quando se trata da sanidade da planta. São muitas as ameaças que podem comprometer o desenvolvimento de diversas culturas, e entre elas, a ação de pragas

De acordo com a ONU (Organização das Nações Unidas), as plantações sem proteção correta podem ter perdas de até 40% na produtividade, o que demandaria mais terras e insumos, como água. A qualidade dos grãos e o bom desenvolvimento das lavouras são resultado do investimento em boas técnicas de manejo, entre elas, o uso de defensivos agrícolas.

Um estudo do Cepea/USP aponta que sem o uso de defensivos agrícolas, a safra poderia ter uma perda de 100 milhões de toneladas. É possível compreender isso de forma mais palpável quando imaginamos o cenário em que os sojicultores precisariam investir R$ 33 bilhões para obter a mesma produtividade e o custo interno do grão aumentaria 22,9%.

Considerada fundamental para o desenvolvimento do setor agrícola, essa tecnologia é usada tanto em grandes áreas quanto em produções de menor escala, já que é necessária para diminuir os riscos de danos à plantação.
Confira no vídeo abaixo o por quê desses produtos serem utilizados nas lavouras.

Os tipos de agrotóxicos

Os agrotóxicos são nomeados de acordo com a natureza da praga ou doença que irão combater. E, por isso, são identificados como:
    • Inseticidas: insetos;
    • Fungicidas: fungos;
    • Herbicidas: ervas daninhas;
    • Acaricidas: ácaros; 
    • Nematicidas: nematoides (vermes).

Agrotóxicos: cuidados a serem tomados

Assim como outros produtos químicos, é preciso atenção e cuidado ao usar agrotóxicos para que a aplicação seja feita de forma segura. Além disso, é importante que o agricultor conheça a procedência do agrotóxico, para que não compre produtos piratas.

Embora possa causar danos se for usado indevidamente pelo agricultor, quando as recomendações de uso, transporte e armazenamento do fabricante/distribuidor são seguidas, esse tipo de substância dá a possibilidade de redução no volume das perdas e mais sustentabilidade na lavoura, além de inúmeros benefícios, como: 
    • Garante o controle de possíveis pragas e doenças que podem afetar as produções;
    • Permite a produção em grande escala, que é muito necessária, tendo em vista o aumento constante da população mundial (são 200 mil pessoas a mais a cada dia)
    • E ainda pode ser uma ferramenta para a redução na erosão do solo e perda de nutrientes, resultando na preservação do mesmo.

A história dos agrotóxicos e o uso no Brasil

Desde o início da atividade agrícola, os produtores precisavam desenvolver formas de controlar e conter pragas e doenças que atacavam suas lavouras. 
Com o passar dos anos e consequente evolução na forma de produzir os alimentos, o uso desses controladores se tornou mais necessário.

A partir do século XX, com a introdução de novas tecnologias que modificaram as práticas agrícolas e promessas de aumento da produtividade e expansão dos setores agroindustriais, os agrotóxicos ganharam destaque por conta da contribuição para melhor utilização de terras. 

No Brasil, que é considerado uma potência mundial do agronegócio, o uso é regulado pela Lei nº 7.802, de 1989, regulamentada pelo Decreto Nº 4.074, 2002|6|. 

Por ser um país tropical, no Brasil não há períodos de inverno rigoroso, o que pode favorecer o aparecimento e a proliferação de pragas e doenças. É importante ressaltar que, apesar do Brasil ser apontado como um dos maiores consumidores de agrotóxicos no mundo, não se pode levar em conta o volume total de produtos utilizados, e sim a relação entre área cultivada versus produção.

Syngenta: ciente de suas responsabilidades

Ciente de nosso papel frente aos produtores rurais e à sociedade, nós da Syngenta temos nos posicionado de forma cada vez mais transparente em relação à produção e ao uso de agrotóxicos na agricultura

Temos desenvolvido uma série de ações com o objetivo de levar conteúdo com embasamento técnico e científico para a população, colaborando no esclarecimento de dúvidas.

É importante ressaltar que inúmeros estudos comprovam que os agrotóxicos são seguros para a saúde das pessoas quando usados segundo as indicações que constam em bula e que, ao agir contra doenças e pragas que atacam as plantas, esses produtos acabam, inclusive, protegendo o ser humano. 

Isso porque algumas toxinas produzidas por fungos e bactérias presentes em frutas, cereais e legumes podem causar intoxicações severas, e o uso dos agrotóxicos impede a sua proliferação. 

Além disso, investimos continuamente no desenvolvimento de produtos cada vez mais seguros e eficazes, com formulações que sejam eficientes para a lavoura e, ao mesmo tempo, que não coloquem em risco a saúde da população. Em 2020, anunciamos globalmente o compromisso de investir US$2 bilhões em iniciativas que ofereçam benefícios diferenciados e tecnologias disruptivas que permitirão uma mudança significativa nos níveis de sustentabilidade agrícola, como o uso da terra, saúde dos solos e manejo integrado das pragas.

Quer saber mais sobre agrotóxicos e o que é feito para garantir a segurança desses produtos para a nossa saúde? Acesse e confira!