You are here

A principal inovação tecnológica para o controle da ferrugem asiática agora é brasileira

Notícia
01.08.2016

São Paulo, agosto de 2016 – Diante do poder devastador da ferrugem asiática, inovação e efetividade no controle da doença são parceiros indispensáveis do produtor de soja. A partir de agora, a tecnologia de ponta oferecida pela formulação exclusiva de Elatus™ será produzida em no Brasil. A Syngenta investiu US$ 43 milhões na nacionalização da produção do fungicida em sua fábrica localizada em Paulínia (SP). No dia 29 de julho, a empresa inaugurou a nova planta oficialmente, em um evento que celebrou a abertura da primeira unidade a desenvolver a tecnologia Pepite na América Latina.

Desenvolvido pela área de Tecnologia e Engenharia da Syngenta, o processo de produção do Pepite desenvolve o Elatus™ como grânulos solúveis em água - que combinam as propriedades de manipulação de um líquido com a conveniência de um produto seco e sólido. A tecnologia da formulação também aperfeiçoa o transporte do ingrediente ativo para o tecido das plantas, permitindo que ele comece rapidamente a mover-se sistemicamente para proteger a cultura.

“Além desses benefícios para os produtores, que contam com a tecnologia de Elatus™ para proteger a produtividade da soja, a formulação sólida de nosso fungicida facilita a aplicação correta e segura do produto no campo. Agrega, também, vantagens na logística e no armazenamento, quando comparado ao líquido. Fatores totalmente alinhados aos compromissos que assumimos por meio de nosso Plano de Agricultura Sustentável”, afirma Sandro Carvalho, gerente da fábrica da Syngenta em Paulínia.

Com dedicação exclusiva à fabricação de Elatus™, a nova planta tem capacidade para produzir 4 mil toneladas de Pepite por ano, o que permite o pleno atendimento à demanda brasileira. Alto nível de automação e tecnologia de ponta, somados ao laboratório exclusivo integrado à unidade produtiva, são características de destaque da nova planta inaugurada pela Syngenta.

Elatus™: mais produtividade sem expansão de área plantada

Desde seu lançamento, em 2014, Elatus™ agrega resultados que demonstram o alcance de novos patamares no controle de doenças da soja, com ênfase para a ferrugem asiática, e também de produtividade.

O acompanhamento de mais de 200 áreas demonstrativas na última safra - denominadas “áreas referência” em um projeto de monitoramento liderado pela Syngenta e mais de 80 renomados pesquisadores e consultores brasileiros – identificou que as áreas tratadas com Elatus™ registraram um incremento médio de 3,3 sacas de soja por hectare.

“Tomando como base a área de soja plantada no Brasil na última safra – 32 milhões de hectares –, o incremento médio de produtividade alcançado com a utilização de Elatus™ – 3,3 sacas por hectare – e a média nacional de produtividade do grão – 50 sacas por hectare -, concluímos que se Elatus™ fosse utilizado como tratamento padrão em todo o País, o potencial seria de cerca de 2 milhões de hectares a mais em produtividade, sem aumentar nenhum hectare sequer em área plantada, em linha com o proposto por nosso Plano de Agricultura Sustentável”, afirma Robison Serafim, gerente de portfólio de fungicidas da Syngenta.

Sobre a Syngenta

A Syngenta é uma empresa líder no segmento agrícola que trabalha pela segurança alimentar mundial, permitindo que milhões de agricultores façam melhor uso dos recursos disponíveis. Por meio da ciência e de soluções de cultivo inovadoras, nossos 28 mil funcionários em mais de 90 países estão trabalhando para transformar a maneira como os cultivos são desenvolvidos. Estamos empenhados em recuperar terras à beira da degradação, promover a biodiversidade e revitalizar comunidades rurais. Para saber mais, acesse www.syngenta.com e www.goodgrowthplan.com. Siga-nos no Twitter® em www.twitter.com/Syngenta.